Volta Redonda prepara criação da Central de Distribuição
13 de novembro de 2017
Futebol feminino de Volta Redonda vai doar sangue no Hemonúcleo do Hospital São João Batista
13 de novembro de 2017

Rodrigo Furtado solicita espaço para continuidade de atividades do Dagaz

????????????????????????????????????

Instituto teve seu contrato rescindido; por ora, alguns projetos foram cessados e aguardam novo local

O vereador Rodrigo Furtado (PTC) solicitou, através de requerimento, que a prefeitura ceda com urgência e em regime de comodato, um espaço para acomodar o Instituto Dagaz, na região dos bairros Santo Agostinho/Volta Grande. A Associação Civil teve recentemente seu contrato rescindido com a Associação de Moradores do Volta Grande, perdendo sua sede e o local para o desenvolvimento dos projetos. Por ora, algumas ações foram cessadas e aguardam novo local para serem retomadas.

Sem fins lucrativos, o Instituto beneficia cerca de oito mil pessoas através de seus projetos promovidos durante os oito anos de prestação de serviço à sociedade, recuperando jovens e oferecendo cultura à comunidade.

Comprometido em atender um público em risco de vulnerabilidade social, o Dagaz oferece, gratuitamente, aulas de diversos segmentos. Entre eles estão: o circo, balé, rugby, futsal, música, capoeira, informática, entre outros. Rodrigo ainda falou sobre a Bienal do Livro, também promovida pela Associação, e que hoje, após a terceira edição, é o maior evento da categoria realizado no Sul do Estado.

– Temos que valorizar as ações que aproveitam o potencial das pessoas e disseminam cultura. O Dagaz desenvolve um trabalho maravilhoso, oferecendo oportunidades para quem às vezes nunca teria a chance de conhecer novos horizontes e possibilidades. Não podemos permitir que os projetos sejam cessados por falta de espaço. Espero que a prefeitura se sensibilize e disponibilize uma nova sede para que centenas de jovens continuem usufruindo desta gama de atividades – salientou.

O Plano Anual de Atividades do Dagaz para 2018 foi aprovado pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, garantindo a continuidade dos seus projetos.

1 Comentário

  1. Fabio disse:

    Isso que a diretoria de associação fez com a Dagaz é um absurdo ,uma covardia .
    Tirar uma instituição sem fins lucrativos que só faz o bem para população ,tirando os jovens da rua ,ai pelo simpres prazer em sacanear um projeto ,proibe de funcionar na associação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda a pergunta... *